Fechar

Grande Oferta!! Toda linha de Computadores 10% off!!

Adquira já o seu e faça agora um upgrade na sua máquina!!


ACESSE AQUI https://senhorlivreiro.com.br/computadores

Senhor Livreiro © 2022 

Depressão e dor - 1ª Edição | 2012
R$93,00
3x de R$31,00    
1x R$93,00 sem juros 2x R$46,50 sem juros
3x R$31,00 sem juros

Marca:: Editora Atheneu
Modelo:: Livro
Produto em estoque


Calcule o frete para sua região

Edição: 1ª Edição
Autor: João Augusto Bertuol Figueiró | Danyella de Melo Santos | Renério Fráguas Júnior
Acabamento: Brochura
ISBN: 9788538802761
Data de Publicação: 25/09/2012
Formato: 25 x 17 x 2 cm
Páginas: 188
Peso: 0.35kg


Sinopse

Dor é um grave problema de saúde pública, afetando mais da metade da população. Além de será principal causa de sofrimento e incapacidade, a dor é responsável pela maioria dos atendimentos do sistema de saúde, acarretando graves repercussões psicossociais e econômicas. Registros gráficos da pré-história e os vários documentos escritos ulteriormente indicam que o homem sempre procurou esclarecer as causas da dor e como tratá-la. Depressão, ao longo da vida, acomete aproximadamente uma em em cada cinco mulheres e um em cada sete homens. Segundo a Organização Mundial de saúde, é o transtorno de saúde que mais acarreta anos perdidos por doenças. Descrita desde os primórdios da evolução médica, denominada melancolia por Hipócrates,a depressão também tem instigado o interesse cientifico, tanto para esclarecer suas causas como para o seu tratamento. Depressão e dor são comorbidades frequentes. Aproximadamente metade dos pacientes com dor crônica apresenta transtorno depressivo maior (TDM) e, dentre aqueles com TDM, até 60% podem apresentar dor. Além disso, quando associadas, depressão e dor causam um impacto negativo à sociedade, acarretando um custo significativamente maior de tratamento, menor produtividade e maior número de faltas no trabalho. Condições médicas não psiquiátricas apresentam elevada associação com dor e depressão. A comorbidade dor e depressão é complexa; peculiaridades existem em função de aspectos de personalidade, sociais, culturais e em particular decorrentes da condição médica não psiquiátrica associada. Neste contexto, nesse livro procuramos aprofundar o conhecimento sobre as peculiaridades das comorbidades dor e depressão em função da condição médica não psiquiátrica associada. Para tanto, selecionamos tópicos centrais e convidamos profissionais com experiência clínica e/ou científica para desenvolver cada capítulo. Sempre que possível, a contribuição foi multidisciplinar, incluindo um profissional com formação específica em aspectos psiquiátricos e/ou psicológicos e um profissional com formação voltada para a condição médica não psiquiátrica. Desde modo, ao longo do livro, o leitor terá acesso a uma visão integrada da condição médica não psiquiátrica, dolorosa e depressiva, como sintetizamos a seguir. Embora a dor possa causar sofrimento e esse cronicamente aumentar o risco para a depressão, a depressão pode ocorrer em função de outros fatores no paciente com dor e uma condição não psiquiátrica. Ilustrando esta situação, no capítulo Depressão e Dor Oncológica os autores descrevem a relevância de se considerar o interferon (utilizando no tratamento do câncer) como um potencial fator etiológico da depressão. Dor e depressão são condições que aumentam significativamente o risco de suicídio. No capítulo Comportamento Suicida do Paciente com Dor os autores descrevem os principais aspectos para avaliação e abordagem visando reduzir o risco de suicídio nesses pacientes. O capítulo Depressão e Dor no Idoso traz contribuições para a realização do diagnóstico da depressão bem como de comprometimentos cognitivos que são essenciais para o tratamento adequado da dor nessa população. A catastrofização pode dificultar significativamente o tratamento do paciente com dor e depressão. O capítulo Depressão e Dor em Lesados Medulares e o capítulo Depressão e Dor Hematológica além de outros aspectos, trazem fundamentos essenciais para a compreensão e o manejo da catastrofização nesses pacientes. A personalidade pode interferir de modo significativo no processo de adoecer. Nos capítulos sobre dor facial, cefaleia, lombalgia e fibromialgia o leitor poderá apreciar aspectos relevantes sobre a associação entre personalidade, dor crônica, depressão e essas condições médicas não psiquiátricas. Em síntese, acreditamos que, ao considerar a peculiaridade da interação entre dor e depressão, levando em conta a condição médica não psiquiátrica associada, o profissional terá uma visão mais acurada de seu paciente. Como consequência, estabelecerá um diagnóstico mais preciso, tanto clínico como da situação como um todo, viabilizando um programa terapêutico mais específico e efetivo. Esperamos que a presente publicação, com enfoque inédito em nosso meio, traga uma preciosa contribuição a todo profissional de saúde preocupado em oferecer a melhor assistência possível ao seu paciente com dor, depressão e uma condição médica não psiquiátrica associada.
Nota: HTML não suportado.
Avaliação
Ruim Bom

Etiquetas: psiquiatria, psiquiatra, clínica psiquiátrica, psicologia, transtornos psicológicos, transtornos de ansiedade, avaliação psicológica, depressão, saúde mental, paciente com transtorno mental, transtorno de aprendizagem, habilidades motoras, transtornos mentais, transtorno mental, morbidade psiquiátrica, neuropsiquiatria, distúrbios não psicóticos, neuropsicologia, freud, psicanálise